quarta-feira, dezembro 17, 2008

então....

hoje o ontem tem o tamanho que merece
hoje o amanhã continua indefinido
hoje é só isso e já é o bastante

quarta-feira, novembro 26, 2008

biscoito da sorte

"O que você está fazendo?
Milhões de vasos sem nenhuma flor"

Nando Reis

segunda-feira, novembro 17, 2008

Convite

Teatro Martim Gonçalves
Escola de Teatro da UFBA
Av. Araújo Pinho, 292 Canela
Salvador - BA tel: 3283-7862

de 14 de novembro de 2008 a
7 de dezembro de 2008

quinta a domingo 20:00h


terça-feira, novembro 11, 2008

Um dia...Uma vida

quantos encontros cabem numa vida?
se contarmos com os reencontros então...
surpreso com a capacidade de perder e achar num mesmo dia tantas vezes a mesma coisa...que quase nunca é igual...que quase sempre guarda em si...embora não seja mais...embora possa ser bem mais...
em meu olhar, agora, o deslumbramento

terça-feira, novembro 04, 2008

mais do mesmo II


e o tombo veio...
a agulha pulou e começou um outro ciclo...neste, apesar dos ruidos, a música soa bem...
é o som do vinil?
é assim que ele se manifesta?
para aproveitar melhor e não me perder continuarei a olhar para frente
quem sabe um belo horizonte?!!!!!

segunda-feira, outubro 27, 2008

para as 3 meninas que eu amo

Ouvi dizer que não conseguimos fazer cócegas em nós mesmos por não consideramos nosso próprio toque um risco.
Durante muito tempo só eu mesmo me fotografava. Uma espécie de autoconfiança. Se eu roubasse minha alma de mim...cuidaria bem dela.
Ainda sinto cócegas...
Alguns já me fotografam...
E a vida segue

quinta-feira, outubro 23, 2008

mais feliz

O nosso amor não vai parar de rolar
De seguir e fugir como um rio
Como uma pedra que divide o rio
Me diga coisas bonitas
O nosso amor não vai olhar para trás
Desencantar nem ser tema de livro
A vida inteira eu quis um verso simples
Pra transformar o que eu digo

Rimas fáceis, calafrios
Fura o dedo, faz um pacto comigo
Por um segundo teu no meu
Por um segundo mais feliz

Dé/Bebel/Cazuza

quarta-feira, outubro 08, 2008

mais do mesmo

uma vitrola...um disco de vinil furado...
essa tem sido uma imagem recorrente...uma sensação recorrente...
...a ideia de ciclo (mesmo os curtíssimos) ora me angustia...ora me seduz...
...sempre me fascina
contra o enguiço...o tombo...
virá

sexta-feira, setembro 12, 2008

Uns

Uns vão Uns tão Uns são Uns dão Uns não Uns hão de Uns pés Uns mãos Uns cabeça Uns só coração Uns amam Uns andam Uns avançam Uns também Uns cem Uns sem Uns vêm Uns têm Uns nada têm Uns mal Uns bem Uns nada além Nunca estão todos Uns bichos Uns deuses Uns azuis Uns quase iguais Uns menos Uns mais Uns médios Uns por demais Uns masculinos Uns femininos Uns assim Uns meus Uns teus Uns ateus Uns filhos de Deus Uns dizem fim Uns dizem sim E não há outros

Caetano Veloso

terça-feira, agosto 12, 2008

equilibrista

para aqueles acostumados aos extremos, às bordas, ao hálito do abismo...ver a vida seguir pelo meio... comum...contida...conduzível...pode parecer um bálsamo.
aqui o conforto, ainda, vem do descomedimento...do apuro...do aperto
sinal para estar vigilante

sexta-feira, julho 18, 2008

Ou Isto ou Aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo . . .
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Cecília Meireles

quinta-feira, junho 26, 2008

mais restos

ainda não sei descrever exatamente, e nem quero fazê-lo exatamente...tive um pesadelo que parecia sonho...lá recuperei e perdi algo que eu ainda não tinha encontrado e acordei achando tudo muito real...angustiado, com uma raiva estúpida...faz frio aqui e eu quero dormir um pouco mais

quinta-feira, junho 12, 2008

drama

o cobre se desmancha como um giz riscando o quadro negro, como uma faca cega no isopor... ranger de dentes e olhos arregalados ... e então o fim do ato.

terça-feira, maio 27, 2008

legenda 2

a casa tá desarrumada, tenho até tempo mas nenhuma vontade...é como se ela tivesse vontade própria e dependesse de acabar com a minha própria vontade...nem sempre é assim e em algum momento baldes serão derramados...enquanto isso observo a chuva lá fora

quarta-feira, maio 21, 2008

legenda 1

sei lá...estranho...uma mistura de qualquer coisa com mais ou menos...e mesmo acreditando que sempre haverá algo a dizer, às vezes, tenho a impressão de que tudo já foi dito...que já disseram tudo...que eu não saberia como...tal e qual assim assado..então é isso

quinta-feira, maio 15, 2008

sábado, abril 26, 2008

??%

A maior riqueza do homem
é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou - eu não aceito.
Não agüento ser apenas um sujeito que abre portas,
que puxa válvulas, que olha o relógio,
que compra pão às 6 horas da tarde,
que vai lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai
mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem usando borboletas

Manoel de Barros

sexta-feira, abril 18, 2008

50%

Há beleza no morno!!!!!!!!!!
Não serve ao café nem ao picolé mas tem gosto de aconchego.....
A lua míngua e cresce e mesmo faltando um pedaço tem a sua graça....
O caminho do meio não é o mais curto nem o mais longo mas sugere uma segurança relativamnente confortável....
Simples: unir as pontas sem evoluir para o nó.

sábado, abril 05, 2008

across the universe

I Want To Hold Your Hand...

sábado, março 29, 2008

Da fragilidade

A casca, o ovo, o papel azul que envolve a maçã, a maçã, todos os frutos, a borboleta, o beija-flor, todos nós...
Quebrar
Rasgar
Perecer
Simplesmente ser
Ou nada disso

sábado, março 15, 2008

sexta-feira, março 14, 2008

AS COISAS (por Arnaldo Antunes)

As coisas têm peso, massa, volume, tamanho, tempo, forma, cor, posição, textura, du-ração, densidade, cheiro, valor, consistência, pro-fundi-dade, contorno, temperatura, função, aparência, preço, des-tino, idade, sentido. As coisas não têm paz.

AS COISAS (por Jorge Luis Borges)

A bengala, as moedas, o chaveiro,
A dócil fechadura, as tardias
Notas que não lerão os poucos dias
Que me restam, os naipes e o tabuleiro.
Um livro e em suas páginas a seca
Violeta, monumento de uma tarde
Sem dúvida inesquecível e já esquecida,
O rubro espelho ocidental em que arde
Uma ilusória aurora. Quantas coisas,
Limas, umbrais, atlas, taças, cravos,
Nos servem como tácitos escravos,
Cegas e estranhamente sigilosas!
Durarão para além de nosso esquecimento;
Nunca saberão que nos fomos num momento.


quinta-feira, março 06, 2008

do Lat. vitiu

hábito de proceder mal;
costume censurável ou condenável;
costumeira;
hábito prejudicial;
libertinagem;
defeito;
acção indecorosa que se pratica por hábito;
viciação;
erro;
dolo.


será possível abandonar, de fato, um vício?
.............................................................
ou só substituí-lo?

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

apologia!?!?

É mais fácil compreender o cinismo dos outros quando se tem consciência de que para todos os outros você é o outro.

"Não há nada mais bonito do que ser independente
E poder se conquistar, sair, chegar, assim tão simplesmente. . .
Não há nada mais tranquilo do que ser o que se sente
E poder amar, perder, chorar, depois ganhar assim tão livremente
não há nada mais sozinho do que ser inteligentee poder cantarolar, errar, desafinar,
assim sinceramente
sinceramente. "

Sérgio Sampaio

sábado, fevereiro 16, 2008

e-mail

Mesmo com a perspectiva de lucro, perder é sempre muito difícil...
Sigamos o fluxo...mastigando as dores e engolindo boas possibilidades.

"sonhos são como deuses
quando não se acredita neles, deixam de existir
lutei por sua alma, mas... admito que perdi"

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Restos de carnaval

Há tempos que a vontade de cuidar das minhas pimenteiras não se manifestava tão genuinamente. Menos como exercício (sem deixar de ser), mais pelo prazer. Ainda não sou um bom jardineiro mas aprenderei.
Obrigado a Sandro por dicas tão valiosas

domingo, janeiro 20, 2008

uma luta

o ancião x o imberbe
o velho x o infante
frente a frente
cara a cara
um olhar
LI
QUI
DI
FIC
ADOR

terça-feira, janeiro 15, 2008

janeiro

vários novos começos, vários velhos recomeços
pimenteiras mortas, mais sementes na terra
e horizonte